Suspeito de matar grávida é indiciado por feminicídio duplamente qualificado

MP deve analisar se as provas colhidas são suficientes para apresentar denúncia ao Tribunal de Justiça de Rondônia

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA

Gabriel confessou ter matado Antonieli em Pimenta Bueno (RO) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Civil (PC) concluiu as investigações sobre a morte de Antonieli Nunes, nesta segunda-feira (14), em Pimenta Bueno (RO). O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de Rondônia (MP-RO). O promotor, Tiago Cadore, deve analisar se as provas colhidas são suficientes para apresentar denúncia ao Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO).

Com o fechamento do inquérito, Gabriel foi indiciado por feminicídio duplamente qualificado com agravante, já que a vítima estava grávida.

Segundo a polícia, Gabriel Henrique Santos Souza Masioli confessou ter estrangulado e esfaqueado a vítima, para não assumir a paternidade do filho que Antonieli esperava. Os policiais realizaram uma busca e apreensão na casa do suspeito, na tentativa de localizar o celular da vítima, mas o objeto não foi encontrado.

Caso Gabriel seja denunciado e condenado por feminicídio duplamente qualificado com agravante, poderá pegar até 25 anos de prisão.