“Viva Rondônia” chega a Vilhena, Cacoal, Alta Floresta, Ouro Preto e Jaru para fortalecer o turismo

Fotos: Frank Néry

O Governo de Rondônia está implementando durante o mês de abril em cinco das sete regiões polos do turismo regional, uma série de ações concretas do “Programa Viva Rondônia” que, desenvolvido e coordenado pela Superintendência Estadual de Turismo (Setur) visa divulgar e fortalecer os eixos do turismo rondoniense e reunir todo o segmento envolvido.

De acordo com o superintendente da Setur, Gilvan Pereira Júnior, o programa que consiste na divulgação e fortalecimento de ações promocionais do turismo do Estado, cumpriu uma agenda de trabalho completa este mês com lançamentos em Vilhena (19), Cacoal (20), Alta Floresta (21), Ouro Preto do Oeste (22) e em Jaru (23), que compõem as sete regiões polos, com reuniões concorridas com empresas do ramo (hotéis e pousadas), com agentes de viagem, dirigentes de turismo e com a imprensa; tudo com o objetivo de expandir o projeto e executar as propostas de ação.

Entusiasta do programa, o governador Marcos Rocha foi direto ao afirmar que a Setur existe com o fim de promover e fomentar turismo rondoniense, com bons projetos, a exemplo do “Viva Rondônia” que se ampara num conjunto de ações de governança para capacitar, formar, construir, fortalecer e criar laços com todos os atores envolvidos, de modo que cada um colabore com as ações de sua alçada pelo desenvolvimento do setor. “O turismo em Rondônia educa, informa, valoriza, gera empregos, cria eventos e muito mais”, escreve o governador na Cartilha Viva Rondônia, que apresenta os eixos do turismo regional e as potencialidades do Estado.

AÇÕES DO PROGRAMA

Segundo a visão do titular da Setur, a estratégia da Superintendência é executar um projeto viável e factível capaz de reunir todos os envolvidos com o setor e que desejam seu desenvolvimento, com a assertiva de que é preciso contar com a união de todos e com muita articulação para compor as diversas correntes de interesse, com o envolvimento fundamental dos municípios (regiões de turismo), de modo a estruturar e criar organismos locais de divulgação e desenvolvimento do turismo, os Conselhos Municipais, que representarão as políticas públicas nas ações de gerência, fiscalização e fomento das atividades turísticas.

Neste sentido, segundo ele, a Setur vem realizando várias reuniões pequenas, mas muito proveitosas, para evitar aglomerações, nos municípios, com prefeitos e suas equipes do setor, para passar informações quanto a necessidade do trabalho em conjunto, com a união de forças pelo desenvolvimento do turismo. “Estamos fazendo visitas em cada município, conversando com prefeitos e seus auxiliares do setor e associação do comércio, para mostrar a força do turismo na geração de emprego e renda, capazes de mover a economia em cada uma dessas regiões”, disse.

Defendendo a assertiva de que os municípios precisam despertar para a força do turismo até como fonte de geração de recursos para investimentos, Gilvan voltou a citar o projeto de governança para o setor , com os municípios, como alternativa basilar para o desenvolvimento dos eixos do “Programa Viva Rondônia”, que estabelece, iniciativas para o empreendedorismo, capacitações, eventos, promoções, infraestrutura e outros eixos do desenvolvimento.

Ele explicou a importância da participação e envolvimento dos entes municipais, destacando que a Setur tem vasta experiência e pode compartilhar com todos os atores do projeto. “Podemos levar uma série de sugestões, ferramentas e ações que são extremamente úteis ao processo de desenvolvimento do turismo em cada município”, disse Gilvan Pereira.